domingo, 29 de agosto de 2010

A nudez de Simone de Beauvoir

Geraldo Borges





Eu sonhei com Simone de Bouvoir , nua, em preto e branco. Pena que não foi de frente. Ela estava de costas para mim olhando para um espelho, penteando os cabelos, vi seu pescoço macio. Mas de que adiantava tocá-lo, se não era verdadeiro. Apenas uma fotografia. Fui baixando os olhos para as curvas dos ombros, para as costas, para a cintura, a bunda, as coxas, e as pernas bem fornidas..Ela se virou e caminhou como uma sonâmbula para os meus braços. Depois acordou e me beijou, e sabe mais o quê. Existencialista que era com toda a razão não ia me negar o prazer de seu corpo tatuado de letras e filosofia. Eu prometeria a ela que leria todos os seus livros, aliás, faria uma releitura, e me dedicaria dali em diante até o fim de minha vida a sua obra. Via-me em Paris, num bulevard, beira do rio Sena, nós de braços dados. Eu ela e Jean Paul Sartre.




O filosofo me entregou sua amante na bandeja. Um pobre brasileiro em Paris, sem lenço nem documento, comendo uma das maiores escritoras francesa, gozando a pele macia de uma feminista. Naufragando em seus olhos aguados. Quem diria?




Simone está aqui em minha frente, nua. Nem ao menos pressentiu a minha presença. Vou pega-la por trás. Não importa o susto que eu possa lhe dar. Mas o que adianta se ela já esta morta. A única coisa que posso fazer agora é pegar uma tesoura , recortar a foto e guardá-la dentro do romance a Convidada . Recorto a fotografia e acordo. Mas quando a procuro para botar dentro do romance não a encontro.

3 comentários:

Paulo Tabatinga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Tabatinga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Tabatinga disse...

Certa vez mandei essa foto da Simone para meu tio. e escrevi assim: " aí segue a mulher de Sartre e dos outros. Ele foi rapidamente respostando:

Não, meu querido Paulo, com essa eu não concordo. Essa gente vive inventando coisa e prega tudo na internete. Com essa eu discordo. A Simone de Beauvoir não era a mulher de Sarte, juridicamente falando. Muito menos era a mulher dos outros, pois não era vagabunda e muito menos puta. Nada disso. Era uma mulher de valor, inteligente e que sabia fazer valer a sua própria vida. Você devia ler uns dois livros dela. Recomendo-lhe O Mandarim.

E muito menos era essa mulher linda que aparece na foto mostrando a retaguarda. A Simone não era bonita nem tinha esse traseiro monumental da foto.

Sacanagem!

Tizé.