domingo, 15 de agosto de 2010

PELO ANIVERSÁRIO DE TERESINA (16 de agosto)








A Teresina que amo tá mais dentro de mim. Olhando-a, a modernização me incomoda. Não gosto da Ponte Estaiada atravessando o morro do Urubu. Não gosto dos shoppings que se fincaram no outro lado do Poty, dizendo que toda capital é igual às outras. Não gosto dos prédios que nasceram na zona leste para humilhar a Ladeira do Uruguai. E entristece o Parnaíba serpenteando, sufocado por bancos de areia, quase parado como se morto já fosse. Detesto o cheiro dos esgotos desses prédios que mataram as piabas do Poty. É triste de ver doentes do sertão deixando suas economias entre o vidro fumê das empresas médicas e as pensões miseráveis do entorno ao afamado Pólo de Saúde da capital do interior. Fico preocupado com um metrô trepado num horroroso viaduto de um trilho só em frente ao mercado velho, ancorando no cais e espiando o “Troca-Troca”. Não sei por que repetiram as pernas tortas do viaduto do Mafuá na ponte do centro da cidade pra Timon.



Tenho saudade da Maria Tijubina, do cachorro-quente sem pão, da garapa do Caçula com um pão massa fina, do Bar Carnaúba, do Beco do Alberoni no Mercado Velho, do bar do Ulisses, do Manel Avião, da Nicinha, do Bibelô.



Mas acho fenomenal o bom humor do meu povo, o “Ai, que vida!” do Cícero, o matrinchã do Encontro das Águas e nem me incomodam as muriçocas no pôr do sol maravilhoso que se esconde no Maranhão. Acho belo quando está bonito pra chover, quando o corisco atravessa a chapada, quando a chuva vai embora pro Maranhão atravessando a ponte metálica como fazia o trem de ferro do passado. Gosto da panelada, da mão de vaca, do porco guisado, do bode no leite de coco, do cuscuz de milho do beiju com azeite de babaçu, da Maria Izabel, da paçoca, do feijão verde. Mas gosto por demais do olhar atravessado dessa morena faceira que atravessa a praça Pedro II...

4 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro amigo Edmar,

É melhor ter saudades, que nada ter.
A desilusão sim, é o que nos faz sofrer.
Saudades só tem quem viveu.

Viva a Teresina pela sua história e pelo seu povo.

Saudações Alvinegras.
Chico Salles.

João de Deus Netto disse...

Eu é que não me astrevo a dizer mais nada, a não ser, parabéns pra você, nesta data querida...

Gervásio disse...

mudo a vírgula de lugar
e digo coisa parecida

parabéns pra você
nesta data, querida!

Lelê Fernandes disse...

Que saudade dessa Teresina que não conheço...

Lelê Fernandes