domingo, 27 de fevereiro de 2011

Carpete de Cordas



Graça Vilhena

.

a tarde sopra aquele instante

que o tempo não deixa envelhecer

tento soltar a lembrança

que bate nas paredes

feito pássaro preso na sala

.

os dias são feitos

de um longe esquecer

de tua poeira que me sufoca

tão ainda à porta

no carpete de corda




___________________

Graça, voltando a nos iluminar na graça de sua poesia.

Um comentário:

Ana Cecília Salis disse...

Sempre graça... bom tê-la de volta.