domingo, 11 de junho de 2017

escrevo


Escrevo como
Quem bebe a nascente
Morrendo de sede
E vivendo indigente

Escrevo como
Quem come o pão
Morrendo de fome
E estendendo a mão.

Escrevo como
Quem implora
Um aceno de saída

Escrevo como
Quem devora
As vísceras da vida

(Geraldo Borges)

Nenhum comentário: